CAIOZIPPAGE

 SITE     OFICIAL DA SÉRIE DE LIVROS  Caio Zip, o viajante do tempo.     AVENTURA          AÇÃO     FATOS    PERSONAGENS      HISTÓRICOS   E  ENIGMAS    MATEMÁTICOS.

 

 

 

 

   

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

     

 

 

 

 

                 

 

Saiba sobre os fatos e personagens 

históricos que fazem parte

das aventuras de CAIO ZIP  

 

 

 

Curiosidades

sobre o Egito Antigo

 

       

 

As pirâmides egípcias foram construídas há mais de 3000 anos. A maior, localizada em Gizé, tem 2,3 milhões de blocos de pedra, alguns pesando nove toneladas, mas ninguém sabe como foram sobrepostos. A suposição mais divulgada aponta para milhares de pessoas a empurrarem os enormes blocos de pedra por rampas durante vários anos. Haja força ou será que foi pura matemática? 

  Agora, uma nova teoria afirma que a elevação das pedras - bem como dos obeliscos - foi conseguida recorrendo a papagaios de papel, então feitos com linho. As experiências para o demonstrar foram lideradas pela consultora californiana Maureen Clemmons.

  Foi em Junho de 1997 que Clemmons começou a usá-los no terreno para testar a sua teoria, quando tentou levantar, sem sucesso, um obelisco de 180 quilos diretamente ligado a um papagaio. No final desse ano, usando um "parafoil" (papagaio preso a viatura), conseguiu elevar um tronco de sequóia com 2,5 metros de comprimento. No ano seguinte, o obelisco inicial foi levantado na horizontal com uma asa delta e um "parafoil", depois de os papagaios ficarem destruídos na experiência.

   Em Maio deste ano, concluíram com sucesso um teste e, um mês depois, chamaram a comunicação social para testemunhar a repetição da proeza. Dois homens, seis polias e um papagaio, ajudados por ventos de 25 a 30 quilômetros por hora, levantaram um obelisco com 3,4 toneladas de peso em 25 segundos. Como explica Clemmons, "o papagaio providenciava toda a tração e elevação para erguer o monumento, enquanto as polias davam vantagens mecânicas e os homens pilotavam o papagaio". Gomes da Cruz não tem dúvidas de ser possível usar papagaios para estas tarefas.

  Por que não existem relatos ou imagens dessas obras de engenharia com pessoas a manobrar os papagaios?

   Responde Clemmons. "Penso existirem imagens de egípcios a fazer voar papagaios mas não as soubemos interpretar", ou "Acho que as asas que vemos no topo dos antigos monumentos egípcios são, na realidade, representações de papagaios".

Mais detalhes  sobre esse assunto no YOUTUBE http://www.youtube.com/watch?v=HHOG02iABog

 

OUTRA  TEORIA

Os obeliscos eram colocados num buraco cheio de areia. Em seguida, através de um “tampo”, esvaia-se lentamente a areia branca para firmar o monumento.

 

 

Os egípcios na:

Astronomia - Foi a mais importante das ciências desenvolvidas pelos egípcios. Impulsionados pela necessidade de medir o tempo do início e do fim das cheias do Nilo, para isso eles fizeram um calendário, que dividia o ano em 365 dias e três estações: cheia, inverno e verão. Inventaram o relógio de sol, os obeliscos, e o de água. Traçaram mapas celestes, situaram os pontos cardeais e quem sabe muito mais.

Matemática - Lançaram os fundamentos da Aritmética e da Geometria. Inventaram a soma, a subtração e a divisão sem nem um tipo de símbolo para representar o zero, constituíram o sistema decimal. Não sabiam multiplicar. Determinaram triângulos e retângulos.

  A matemática era usada principalmente na construção dos templos, pirâmides e outras grandes obras, como os diques e as barragens, que impediam as cheias do Nilo. Foram as mesmas cheias desse rio que levaram os egípcios a desenvolverem a geometria, que servia para dividir as terras, pois quando as águas baixavam e as divisões das propriedades sumiam era necessário reconhecê-las novamente. Eles sabiam medir áreas de triângulos, retângulos e hexágonos, e o volume de cilindros e pirâmides. Como se vê, todas as forças da natureza sempre estiveram muito presentes na vida dos egípcios, e isto mostra porque eles as idolatravam tanto, dando muito poder para quem as propagavam como divinas (sacerdotes e faraós), e criaram uma cultura em torno de si mesmas, fazendo com que um povo inteiro vivesse para elas e em torno delas.

A medicina era muito desenvolvida, embora os conhecimentos médicos ficassem nas mãos de poucas pessoas. Os egípcios praticavam operações, incluindo a perfuração do crânio a fim de diminuir a pressão no cérebro, conheciam uma grande variedade de doenças e, além disso, conheciam a importância do coração.

A escrita egípcia, inicialmente denominada hieroglífica, era composta de pequenas figuras que representavam as coisas. Essa era a escrita sagrada, que se encontrava nos túmulos e templos. Posteriormente ela foi simplificada, dando origem a escrita hierática, que era usada pelos sacerdotes nos textos sagrados. E ainda surgiu uma terceira escrita, muito mais simples, usada pelos escribas e pela população em geral. Os hieróglifos foram decifrados por um francês chamado Champollion. Entender sinais tão complicados só não era mais difícil do que descobrir o mistério das pirâmides. 

Por isso, Champollion teve que contar com uma pequena ajuda. Em 1779, os exércitos de Napoleão trouxeram do Egito a pedra da Roseta:  um pedaço de basalto negro onde estava gravado um texto em grego, em hieróglifos e em demótico. Está última forma era uma escrita egípcia mais simplificada, empregada nos papiros administrativos e literários. Na versão grega, o texto era um decreto baixado por Ptolomeu V em 196 a.C. Os dois outros poderiam ser traduções. Por ordem de Napoleão Bonaparte a estela foi reproduzida e litografada e várias cópias enviadas a diversos especialistas em línguas mortas.Em 1807, Jean-François Champollion aceitou o desafio de decifrar. A partir dos nomes próprios do texto grego, ele comparou os outros dois textos até descobrir certas semelhanças. Foram necessários quatorze anos para o professor dispor de algumas chaves para entender o enigma: No total, foram.vinte e três anos desde a data de sua descoberta até  Champollion pudesse decifrar integralmente o seu conteúdo. Enfim, a pedra da Roseta e as inscrições de outros monumentos egípcios revelaram grandes segredos.

A escrita é considerada como o maior tesouro deixados pelos egípcios, pois..

.

 Bastam olhos que saibam ler para ressuscitar todo o conhecimento.

 

              

       

para Ramsés II